segunda-feira, 28 de novembro de 2011

"Uma pro santo" foi massa!

Ontem (27.11) teve a primeira edição do evento “Uma pro santo – Feijoada entre amig@s” no bar/restaurante Sertão e Mar, no bairro do Poço em Maceió, e foi uma realização do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, entidade vinculada aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs). Estiveram presentes na atividade: familiares e amigos dos integrantes do Anajô; representantes do Mocambo Esperança/APNs, Maracatu Baque Alagoano, Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (Ceasb), Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal); e a Vereadora Fátima Santiago com membros do seu gabinete. 

Saiba mais no site: www.anajoalagoas.wordpress.com.





 


 


terça-feira, 22 de novembro de 2011

Afro XXI

O AfroXXI – Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes aconteceu no Centro de Convenções de Salvador (BA), de 16 a 19 de novembro, com aproximadamente 400 pessoas. Estiveram presentes autoridades de vários países, pesquisadores, gestores públicos e 200 representações do movimento negro, a exemplo de entidades que se destacam nacionalmente: a Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEM), União de Negros pela Igualdade (Unegro), Movimento Negro Unificado (MNU), Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) e o Coletivo de Entidades Negras (CEN).

Do Estado de Alagoas, estiveram: Valdice Gomes e Helcias Pereira, integrantes do Conselho Nacional (CNPIR/Seppir), que representam respectivamente a Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial (Conajira/Fenaj) e os APNs; além de Zezito Araújo e Vanda Menezes, como personalidades negras; e também foram convidadas representações do movimento negro que atuam na cidade e no campo, a exemplo do Grupo União Espírita Santa Bárbara (Guesb) e Coordenação Estadual de Quilombolas Ganga Zumba – que infelizmente não esteve presente.

Um dos pontos mais importantes foi a produção da Carta de Salvador, documento que sintetizou os debates realizados pelas entidades da sociedade civil organizada e foi entregue para os chefes de Estado no combate do racismo, que busca ampliar o comprometimento no combate do racismo e menciona a necessidade de criar um fundo internacional voltado para o financiamento de ações complementares das políticas públicas de reparação. Também ocorreu a instituição de Salvador como a Capital Afrodescendente da Ibero-América.

O evento foi uma realização do governo brasileiro, através da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR) e do Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Governo do Estado da Bahia, através das secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), de Cultura (Secult), e das Relações Internacionais e da Agenda Bahia (Serinter), associados a Secretaria-Geral Ibero-Americana (Segib).

Contou ainda com a parceria Fundação Alexandre de Gusmão (Funag), a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid), e a ONU, através de suas agências: Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres), Fundo de População das Nações Unidas (Unfpa), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDP). Saiba mais: www.funag.gov.br/afro21.


Fonte: Coluna Axé - nº178 - jornal Tribuna Independente (22.11.11)

sábado, 19 de novembro de 2011

Comunicação e Cultura foram temas da última edição do “IZP no Mês da Consciência Negra”

Nesta sexta (18), a quinta edição da série de programas teve a presença do secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas, da jornalista Helciane Angélica, do artista plástico, Denis Matos, e dos músicos Igbonan Rocha e Gustavo Gomes



A última edição da série de programas “IZP no Mês da Consciência Negra” desta sexta (18), das 8h10 às 9h10 pela Educativa FM(107,7 MHz) e na Difusora(AM960), das 13h às 14h, recebeu o Secretário de Estado de Cultura, Osvaldo Viégas, a jornalista, editora da coluna axé do jornal Tribuna Independente e membro da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial(Cojira), Helciane Angélica, o artista plástico , Denis Matos, além dos músicos Gustavo Gomes, Igbonan Rocha e Joacás Paz. A temática foi a “Comunicação e Cultura”, no âmbito da identidade étnico racial.

O secretário de Cultura, Osvaldo Viégas, abordou toda a programação do Mês da Consciência Negra promovida e apoiada pela Secretaria de Estado de Cultura(Secult), falou ainda sobre a cerimônia de deposição das cinzas do ativista Abdias Nascimento , no último domingo(13), na Serra da Barriga, em União dos Palmares/Alagoas, assim como das festividades, eventos e atividades que culminarão, no próximo domingo(20), dia da consciência negra, na Serra da Barriga.

A jornalista Helciane Angélica fez uma explanação sobre o papel e função da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Social (Cojira), no que se refere a dar visibilidade as causas e temáticas que afligem à população negra, combater o racismo midiático e sensibilizar os profissionais da imprensa a pautarem a questão da negritude não somente no período da consciência negra.

Sobre a exposição “Zumba, o artista negro”, o artista plástico Denis Matos fez uma explanação sobre a vida e obra do artista e fez comentários sobre sua arte que apresenta um olhar sobre o negro de modo altivo, digno e belo em suas obras. A exposição fica no Museu do Palácio Floriano Peixoto, na Praça dos Martírios, até o dia 2 de fevereiro de 2012, data em que se faz uma reflexão sobre os 100 anos do Quebra de Xangô.

Já os músicos Igbonan Rocha e Gustavo Gomes, além de falarem sobre questões como o racismo, preconceito e descoberta da identidade cultural étnico racial, brindaram os ouvintes com uma boa música que aborda a temática negra, como “O Ponto do Colibri”, de Gustavo Gomes e Petrúcio Pereira. Igbonan Rocha interpretou “Zumbi”, de Waly Salomão, o músico Joacás Paz fez o acompanhamento ao violão.

Especial- A série estreou na segunda-feira, 14, lançando um olhar sobre a história e a cultura afro-brasileira, e estimulando o debate e a reflexão a respeito da situação da comunidade negra nos dias atuais. Ao mesmo tempo, destacando a luta dos movimentos negros, as leis e projetos relacionados, além do preconceito racial e a inserção do negro nos espaços de cidadania.

Temáticas - Nas cinco edições o programa “IZP no Mês da Consciência Negra” abordou temáticas que são largamente discutidos pelos movimentos de Alagoas e do restante do Brasil, dentre elas as políticas de ação afirmativas para a educação, movimento negro e as comunidades quilombolas, religiões de matriz africana, 2011 como o Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, Instituído pela ONU, além de destacar o líder contemporâneo do movimento negro no país, Abdias Nascimento - que teve suas cinzas depositadas no platô da Serra da Barriga, em União dos Palmares, no último domingo.

Representantes do Movimento Negro de Alagoas deram sua contribuição ao projeto do IZP, a exemplo dos ex-secretários de Estado Zezito Araújo e Vanda Menezes; dos ativistas Helcias Pereira e Arísia Barros; da presidente do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, Valdice Gomes; da historiadora e coordenadora do Núcleo de Estudos Afrodescendentes (Neab/ufal), Clara Suassuna; dos professores Rosário de Fátima e Clébio Araújo; do diretor de Educação para a Paz da Secretaria de Estado de Promoção da Paz (Promopaz), Fábio Rogério dos Santos; além do sacerdote da religião de Matriz Africana, Pai Célio e das yalorixás Mãe Mirian e Mãe Neide.

Intercalando as entrevistas, foram exibidas canções temáticas e depoimentos de ativistas dos estados do Maranhão, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e Bahia, que deram sua contribuição ao programa através de comentários e mensagens. A jornalista Valdice Gomes, que está em Salvador participando do Encontro Ibero-americano dos Povos Afrodescendentes, também participa do programa com informações sobre o encontro, que termina neste sábado, dia 19.

O programa “IZP no Mês da Consciência Negra” tem apresentação de Marcos Guimarães; roteiro musical de Givaldo Kleber; produção de Iranei Barreto, trabalhos técnicos de Edson Silva e Alessandro Tenório e apoio de Audrey Trevas e Karine Marinho.

Programação - Paralela à série “IZP no Mês da Consciência Negra” a programação das emissoras do IZP seguem com especiais de entrevistas, musicais, exibição de filmes sobre a temática, além de divulgação e cobertura de eventos relacionados que estão ocorrendo em nosso estado neste período. A campanha do IZP envolve as rádios Educativa FM e Difusora AM, e a TV Educativa de Alagoas (TVE), e conta com o apoio das Secretarias de Estado da Cultura, Mulher e Paz, Comissão de Jornalistas pela igualdade Racial (Cojira/AL) e Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (NEAB/UFAL).


Fonte: Assessoria / IZP

Trilha sonora - Fim de semana (19 e 20.11.11)

O mundo seria bem melhor se as pessoas respeitassem as outras independente da cor da pele, religião, opção sexual e etnia. Não perca tempo com bobagens, temos muito o que aprender um com o outro. Axé!

Ouça a bela canção "A Cor" da banda alagoana Vibrações.


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Cerimônia afro

Por: Helciane Angélica - Integrante da Cojira/AL (*)



O dia 13 de novembro de 2011 entrou para a história! A Serra da Barriga em União dos Palmares, na zona da mata alagoana, foi palco de mais um evento que mexeu com o coração de várias pessoas e exaltou a memória do líder negro Abdias do Nascimento (14/03/1914-24/05/2011), que ainda em vida desejou que suas cinzas fossem depositadas no local.

Abdias deu uma contribuição enorme ao Brasil e ao mundo, um legado de luta contra a intolerância religiosa, racismo e todas as formas de discriminação. E suas cinzas irão encontrar com todos os quilombolas que derramaram seu sangue em busca de liberdade”, disse Eloi Ferreira de Araújo, Presidente da Fundação Cultural Palmares/Ministério da Cultura, ao dar boas-vindas às pessoas que vieram de várias partes do Brasil e do exterior. 

A Ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros, também prestigiou a cerimônia e destacou que “Abdias é uma das figuras mais importantes para a história do Brasil, porque antecipou a luta política em defesa das questões étnicorraciais, traçou naquela época, a pauta do movimento negro”, afirmou.

Um dos momentos mais emocionantes da celebração foi a oferenda aos ancestrais realizada pelo professor Anani Dzidzenyo, percussionistas nigerianos e os filhos de Abdias: Abdias Filho, Henrique Garcia e Osiris Nascimento – os dois primeiros filhos com a atriz Léa Garcia, e o outro com a psicóloga Elsa Larkin, que também estavam presentes. Juntos, ofereceram o rum jamaicano representando a diáspora africana; a cachaça do Brasil; vinho, bebida preferida do ativista; e a água, símbolo de paz – foi um momento de muita paz e energia, abrilhantado com a chuva. Também teve a leitura do poema “Escalando a Serra da Barriga” interpretado por Chico de Assis e Debora Almeida.

Dentre as autoridades presentes, estiveram: Kátia Born, Secretária de Estado da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos; Osvaldo Viégas, Secretário de Estado de Cultura; Genisete Sarmento, representante do escritório da FCP em Alagoas; Elson Davi, Secretário Municipal de Cultura de União dos Palmares; Isabel Gomes; Secretária Municipal de Turismo; ex-Deputado Estadual Paulão; Fátima Santiago, representando a Câmara Municipal de Maceió.

As cinzas de Abdias Nascimento foram depositadas no alto da Serra da Barriga em União dos Palmares junto com mudas de árvores sagradas como a gameleira e o baobá. A cerimônia contou com a presença de ialorixás e babalorixás de várias casas de axé de Alagoas, lideranças do movimento negro local e nacional (APNs, Conen, Unegro, MNU e Centro de Estudos e Defesa do Negro no Pará-Cedenpa), pesquisadores, estudantes, artistas, admiradores de vários países e veículos de comunicação.

A cerimônia foi encerrada como o povo negro gosta, celebrando a vida e a morte, ao som dos tambores com a apresentação do grupo baiano Ilê Aiyê, dança-afro e roda de capoeira. Abdias foi merecidamente homenageado com pompas de rei. Axé!




(*) Fonte: Coluna Axé - nº176 - Jornal Tribuna Independente (15.11.11)

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Bastidores: Cerimônia na Serra da Barriga (13.11.11)

Deposição das cinzas do ativista negro Abdias Nascimento, na Serra da Barriga em União dos Palmares (AL).





















domingo, 13 de novembro de 2011

Bela paisagem


"A Serra da Barriga exala energia! Um axé que consome corpo e alma" (Helciane Angélica)

Fotinha tirada por mim, na manhã deste domingo (13.11.11), no sopé da Serra da Barriga em União dos Palmares - local que foi a sede administrativa do Quilombo dos Palmares, que resistiu por mais de um século e reuniu negros, brancos e índios em busca de liberdade e justiça social.

Em novembro de 1986 foi inscrita no Livro de Tombamento Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico, além de ser reconhecida como Monumento Nacional no dia 21 de março de 1988, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Distante 92 km da capital alagoana, está localizada a 500 metros acima do nível do mar, próximo do Rio Mundaú, no Planalto da Borborema e situada na zona da mata alagoana.

Todo alagoano e ativista do movimento negro tem a obrigação de ir nesse solo sagrado, nem que seja uma vez na vida!!!

O seu dia



Texto escrito por Viktor Frankl
Mensagem bacana, um verdadeiro ensinamento de amor e respeito ao próximo. 





O colunista Sydney Harris acompanhava um amigo à banca de jornal. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas, como retorno, recebeu um tratamento rude e grosseiro.

Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo de Sydney sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom fim de semana.

Quando os dois amigos desciam pela rua, o colunista perguntou:

- Ele sempre lhe trata com tanta grosseria?
- Sim, infelizmente, é sempre assim.
- E você é sempre tão atencioso e amável com ele?
- Sim, sou.
- Por que você é tão educado já que ele é tão rude com você?
- Porque não quero que ele decida como eu devo agir.

Nós somos os nossos próprios donos. Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros. Não são os ambientes que nos transformam e sim nós que transformamos os ambientes.

Ninguém pode estragar o seu dia, a menos que você o permita...

"A vida pede uma contribuição de cada indivíduo e depende de cada um descobrir qual deve ser a sua".


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Documentário 2: Abdias Nascimento

Confira o documentário produzido por Fernando Bola - roteirista e diretor de cinema e televisão que dirige documentários para a TV Câmara - lançado em setembro de 2011. Baseado no último grande depoimento gravado por Abdias, também estão contadas histórias de uma trajetória difícil, que inclui prisões e perseguição na época da ditadura; também rememora as confusões do tempo em que ele esteve no Exército, na década de 1930, e as viagens do grupo de poetas, que se intitulava Santa Hermandad Orquídea, pela América Latina.


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Indicação de filme

‎"O gato bebe leite, o rato come queijo, e cada um faz o que sabe fazer" 


O filme "O Palhaço" é muito massa, e quem ainda não foi assistir, está perdendo! A produção cinematográfica dirigida por Selton Mello é surpreendente ... pode-se assistir sozinho(a) num fim de tarde, só para relaxar um pouco, ou melhor, divertir-se acompanhado da família já que a censura é a partir dos 10 anos. 

Linguagem simples; humor inteligente e sem vulgaridade; ângulos bem legais; com a trilha sonora até engraçada; e de muita sensibilidade, que leva a gente pensar um monte de coisa e ficar-se indagando sobre a essência do enredo.

Demonstra nas entrelinhas que as crises de identidade, conflitos no trabalho e na vida sempre existirão, mas se você gosta do que faz, renova-se a cada dia!!! :)


terça-feira, 8 de novembro de 2011

Tributo a Abdias Nascimento

Abdias do Nascimento (Franca/SP, 14 de março de 1914 — Rio de Janeiro/RJ, 24 de maio de 2011) será reverenciado neste fim de semana, no Estado de Alagoas. O ativista negro, foi um dos maiores defensores da defesa da cultura e cidadania para as populações afrodescendentes, principalmente, por meio da elaboração de políticas públicas!

O projeto Raízes de África realizará o 1º Ìgbà Ábídi Seminário Afro-Brasileiro: Celebração da Vida e Obra de Abdias Nascimento, no dia 12 de novembro, das 8 às 18h, na Faculdade Integrada Tiradentes no bairro da Cruz das Almas em Maceió. A expressão “Ígba Ábídí” significa “cabaça das letras”, remete para a representação yorùbá do mundo e busca-se a transmissão de conhecimento.

Serão realizadas várias palestras e debates, além da exibição de um documentário produzido por Fernando Bola, roteirista e diretor de cinema e televisão que dirige documentários para a TV Câmara. Baseado no último grande depoimento gravado por Abdias, também estão contadas histórias de uma trajetória difícil, que inclui prisões e perseguição na época da ditadura; também rememora as confusões do tempo em que ele esteve no Exército, na década de 1930, e as viagens do grupo de poetas, que se intitulava Santa Hermandad Orquídea, pela América Latina.

No domingo (13.11) a partir das 9h, no platô da Serra da Barriga em União dos Palmares, terá a cerimônia de deposição das cinzas do grande líder. Na celebração, também terá o plantio de árvores sagradas realizado por representantes de casas de axé. Estarão presentes autoridades e personalidades, além de comitivas do movimento negro oriundas de vários locais.

O Ìgbà Ábídi tem como objetivo prestar uma homenagem significativa a memória e legado do estadista e militante Abdias Nascimento, agregando no entorno de sua história, diversas gentes de militantes/ativistas a intelectuais de renome nacional e internacional”, disse Arísia Barros, coordenadora do Projeto Raízes de África.

O evento integra as celebrações do Mês da Consciência Negra em Alagoas, e conta com o apoio do Governo de Alagoas, da Fundação Cultural Palmares, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), Editora Ética, e outros. Inscrições gratuitas pelo email celebrandoabdias@gmail.com, mais informações: (82) 8827-3656 / 3231-4201.


EXEMPLO
Abdias do Nascimento foi dramaturgo, pintor, escritor, jornalista, professor, deputado e senador da República. Era seu desejo, que suas cinzas fossem depositadas na Serra da Barriga (berço da liberdade, sede do Quilombo dos Palmares, símbolo de resistência negra), local que admirava e debruçou-se em pesquisas. Em 1980, lançou a tese do Quilombismo que buscava nas raízes da nossa experiência histórica um modelo para orientar a atuação política, onde acreditava que era possível construir a verdadeira democracia, que pudesse preservar e respeitar a pluralidade de identidades e matrizes culturais (www.abdias.com.br). Em 1944, criou o Teatro Experimental do Negro, que buscava promover a inclusão de atores, diretores e autores negros, e abriu as portas para grandes nomes da dramaturgia brasileira. Também foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz 2010. Eis um ícone internacional, onde dedicou toda uma vida pela efetivação da igualdade racial. Merece respeito e, principalmente, que seu legado seja fortalecido!


Fonte: Coluna Axé - nº 175 - Jornal Tribuna Independente (08.11.11)

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Prêmio Abdias Nascimento – valorização da mídia étnica

Na próxima segunda-feira (07.11), terá a grande cerimônia de entrega do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento,no Teatro Oi Casa Grande, localizado no Leblon (RJ). Após mais de 150 inscrições vindas de todo o Brasil, serão apresentados os finalistas das sete categorias (Mídia Impressa, Televisão, Rádio, Internet, Mídia Alternativa ou Comunitária, Fotografia e Especial de Gênero Jornalista Antonieta de Barros), e os vencedores receberão R$7.000,00, mais um troféu na noite de premiação.

A novidade são os quatro finalistas que concorrem na categoria Internet em razão de empate na avaliação da Comissão Julgadora. As reportagens e fotografias foram avaliadas segundo os critérios de originalidade da pauta, pertinência, criatividade, linguagem, fontes, caráter investigativo e repercussão obtida.

A TV Educativa de Alagoas (TVE), emissora do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP), é finalista na categoria Televisão do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento, com a matéria Quilombola, exibida no programa Página Aberta. É a única representante de Alagoas entre os finalistas e concorre com a TV Brasil e com a TV Câmara, ambas do Distrito Federal, respectivamente, com os trabalhos Grupo Teatral Caixa Preta e Raça Humana.

O Prêmio é promovido pela Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira-Rio), vinculada ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e conta com a parceria da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj) e do Centro de Informações das Nações Unidas no Brasil (Unic-Rio) e do CULTNE Acervo Digital da Cultura Negra. Tem ainda o apoio da Superintendência de Igualdade Racial do Estado do Rio de Janeiro (SUPIR) e do Conselho Estadual dos Direitos dos Negros (CEDINE); além do patrocínio da Fundação Ford, Fundação W. K. Kellogg e da Oi.

É uma iniciativa que está se tornando um marco para o desenvolvimento da mídia étnica, na sensibilização de profissionais para que produzam reportagens sobre as questões étnicorraciais durante todo o ano, e, que realmente contemple essa parcela da população brasileira que na maioria das vezes é tratada como inferior, marginalizada, ou é estigmatizada. Povo negro existe, tem seu valor, e não existe apenas no mês de novembro. Merecemos respeito!


Fonte: Coluna Axé - nº174 - Jornal Tribuna Independente (01.11.11)
Com informações do site oficial: www.premioabdiasnascimento.org.br