domingo, 31 de julho de 2011

A arte de calar



Calar sobre sua própria pessoa, é humildade!
Calar sobre os defeitos dos outros, é caridade!
Calar quando a gente está sofrendo, é heroísmo!
Calar diante do sofrimento alheio, é covardia!
Calar diante da injustiça, é fraqueza!
Calar, quando o outro está falando, é delicadeza!
Calar, quando o outro espera uma palavra, é omissão!
Calar, e não falar palavras inúteis, é penitência!
Calar, quando não há necessidade de falar, é prudência!
Calar, quando Deus nos fala no coração, é silêncio!
Calar diante do mistério que não entendemos, é sabedoria!


(Desconheço a autoria do texto)

sexta-feira, 29 de julho de 2011

“Ação para cidadania” atenderá moradores do Jacintinho

O projeto é desenvolvido pelo Instituto Nossa Senhora de Fátima, criado há 12 anos pela médica e vereadora Fátima Santiago


Por: Helciane Angélica – Jornalista/Ascom Vereadora Fátima Santiago


Acontece neste sábado (30.07) o projeto “Ação para cidadania”, promovido pelo Instituto Nossa Senhora de Fátima, entidade idealizada pela médica e vereadora Fátima Santiago (PP). Serão desenvolvidas das 8h às 17h, várias atividades sócio-educativas e na prevenção de doenças para toda a comunidade, na Escola Municipal Eulina Alencar, localizada no bairro do Jacintinho em Maceió-AL.

Dentre os serviços oferecidos está a emissão da primeira via de carteira de trabalho; o balcão de negócios, onde a Central de Trabalhadores Autônomos (CTA) repassará as orientações necessárias para a montagem de pequenos negócios. Na área da saúde, serão realizados exames ginecológicos (papa Nicolau) e encaminhamentos para a realização de mamografias; além de exames de catarata, glaucoma e pterígio. E as crianças terão um espaço especial, onde dentistas destacarão a importância da saúde bucal e a aplicação do flúor.

A vereadora Fátima Santiago, médica com formação em Ginecologia e Obstetrícia e pós-graduada em medicina do trabalho, antes mesmo de enveredar na área política já contribuía para a efetivação de políticas públicas. Há 30 anos atua nas periferias para garantir a prevenção do câncer do colo de útero e de mama. “O meu foco é a prevenção de doenças, ajudando na detecção de lesões pré-câncer, para que a mulheres possam identificar as problemáticas no estágio inicial, só assim, permitirão ter um tratamento adequado e uma recuperação eficaz. É extremamente importante que a comunidade usufrua de todas as ações do governo e do município, e se for mais perto de casa é ainda melhor. Por isso, estou levando não só ações na área da saúde, como também, acoplando atividades educativas e que garantam a cidadania”, ressaltou.

O público também prestigiará palestras sobre a importância dos contraceptivos ministrada por Fátima Santiago; a Major Valdenize da Polícia Militar abordará sobre os impactos das drogas; o Centro de Apoio às Vítimas de Crime (CAV Crime) informará sobre todos os tipos de violência e as ações desenvolvidas; a Visão Mundial discutirá sobre economia e como amenizar a pobreza; e a Juíza Magnólia estará a frente do Balcão de Direitos.

Para a manicure e costureira, Francisca Cardeal dos Santos, que é moradora do Jacintinho a mais de vinte anos e participa do Grupo Alagoas Cidadã, o projeto “Ação para cidadania” está suprindo emergencialmente a necessidade de várias mulheres carentes. “A atividade vai trazer mais conhecimentos e todo mundo vai tirar suas dúvidas sobre vários assuntos. Esses serviços de saúde vão atender muitas pessoas que não tem condições de pagar por esses exames, e também, só mostra o quanto precisamos ter mais atenção nos postos de saúde para atender muito mais pessoas durante o ano todo”, afirmou.

O Instituto Nossa Senhora de Fátima conta com o apoio da Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Saúde; Associação Brasileira de Odontologia (ABO); Instituto Oftalmológico de Alagoas (IOFAL); Delegacia Regional do Trabalho (DRT-AL); e da Secretaria Estadual da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos. No evento ainda terá recreação infantil e apresentações artísticas com alunos da escola e do bairro como: bumba-meu-boi de carnaval Excalibur composto por crianças, grupo de capoeira Águia Negra e o coco de roda Xique Xique.

Instituto Nossa Senhora de Fátima
A instituição sem fins lucrativos existe há 12 anos no Conjunto José Dubeuax Leão, tem por objetivo promover ações sociais destinadas a população carente. De segunda a sábado, são oferecidos gratuitamente serviços ginecológicos, pré-natal, fisioterapia, psicólogo, clínico geral, patologia cervical, dentre outros. Também existe uma Unidade Móvel de Saúde, com dois gabinetes ginecológicos e um de pediatria, que já percorreu vários bairros de Maceió, contando sempre com uma equipe de profissionais capacitados.


terça-feira, 26 de julho de 2011

Mulheres negras e guerreiras


A data 25 de julho celebra o Dia Internacional da Mulher Afro-latina Americana e Caribenha, criado em 1992, durante o I Encontro de mulheres Afro-latino-Americana e Afro-Caribenha, em Santo Domingo, República Dominicana, a data tornou-se o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra.

O Observatório Negro de Recife (PE) emitiu uma nota sobre a data conclamando toda a sociedade ao respeito: “Não somos comidas nem bebidas – somos mulheres. Não somos descartáveis como uma lata de cerveja – somos a presença contínua e renascente de nossas ancestrais, a reconstrução cotidiana de nossas experiências femininas. Não somos as Devassas, nem as Boas das cervejarias; não somos o “grande atoleiro de carne” de Gilberto Freyre; somos Mulheres. Nenhum rótulo. Mulheres indivíduos, mulheres coletivas, mulheres arquétipos. Desde nascidas, somos. Até o derradeiro instante, somos”.

Nos dias 22 e 23 de julho, aconteceu na Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo o II Seminário Internacional da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha. O evento foi promovido pela Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena em parceria com a Coordenadoria Municipal de Assuntos da População Negra. Teve como objetivo ampliar e fortalecer as organizações de mulheres negras do Estado, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais formas desigualdades raciais e sociais.

E nesta sexta-feira (29.07) terá um importante debate sobre a importância da data e a realidade das mulheres negras, além da "Participação da mulher negra nas conferências nacionais", com representantes dos 27 Estados da Federação. A videoconferência será promovida pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR), a geração será iniciada às 10h, a partir da sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), parceiro da iniciativa responsável também pela rede receptora nas capitais brasileiras.

As mulheres representam 61% da população brasileira, mas é minoria nos espaços de poder. E quando se faz o recorte de gênero e etnia, a mulher negra é mais discriminada, possui os salários mais baixos e enfrentam inúmeras dificuldades para ascender politicamente-economicamente e socialmente. Axé para todas aquelas mulheres negras espalhadas por esse mundo afora, que se sacrificam todos os dias nas mais diversas áreas, por uma vida melhor, respeito e oportunidades de igualdade.


Fonte: Coluna Axé - Tribuna Independente - nº160 (26.07.11)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Fátima Santiago participa de formação étnicorracial em São Paulo

A parlamentar esteve na Escola de Formação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) e, também, no II Seminário Internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha


Por: Helciane Angélica 



A vereadora por Maceió, Fátima Santiago (PP), esteve nos dias 19 a 23 de julho na cidade de São Paulo para participar da Escola de Formação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) – entidade do movimento negro brasileiro, que existe há 28 anos e está presente em 11 Estados – e também prestigiou o II Seminário Internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha.

Na opinião da vereadora, o racismo é um fenômeno que muitas vezes consegue se camuflar e está presente em vários setores e, somente, com representações parlamentares comprometidos com a causa étnicorracial, teremos mudanças expressivas e leis exercidas.  “Se a gente não se conscientizar que podemos ser parlamentares e mostrar a nossa capacidade nas diversas profissões, não ascenderemos socialmente. E enquanto a gente ficar só no discurso, criar conselhos e esses não conseguirem adentrar nas periferias, não teremos poderes e não conseguiremos a transformação social. Somos negros e a maioria neste país, então, temos que reivindicar os nossos direitos. Aí sim, acreditarei na mudança!”, destacou. 

Dentre os temas discutidos na Escola de Formação estiveram: Globalização e as Questões Etnicorraciais; História dos APNs no Brasil; O Movimento Negro e o Estado; Negro, Política e poder; Racismo no Brasil; Política de Segurança Alimentar no Brasil; além de passeios étnicos, cine-fórum; oficina de teatro do oprimido e visitas em órgãos públicos que executam políticas afirmativas no combate do racismo e outras formas de discriminação.


Nessa escola pude obter mais informações sobre as ações afirmativas destinadas à população negra. Eu nunca fui militante e vim aqui para aprender mesmo e, com certeza, agora retornarei para minha cidade com uma bagagem inteira de ideias para o meu mandato”, exaltou Fátima Santiago, que também fez questão de oficializar a sua filiação nos APNs.


Seminário Internacional

Nos dias 22 e 23 de julho, a parlamentar também prestigiou o II Seminário Internacional da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha que aconteceu na Secretaria de Justiça de São Paulo. Ela também foi convidada para compor a mesa de honra e falar um pouco sobre a sua experiência na área profissional e política.


As mulheres representam 61% da população brasileira, mas é minoria nos espaços de poder. Fátima Santiago destacou que não entende o porquê das mulheres não votarem em mulheres para defender seus próprios interesses. Ela é a primeira vereadora negra eleita na capital alagoana e está no seu terceiro mandato e, atualmente, encontra-se entre as cinco mulheres no total de 21 vereadores na Câmara Municipal de Maceió e é a única negra. Tem formação em Medicina, é especialista em Ginecologia e Obstetrícia, tem pós-graduada em Medicina do Trabalho; além de formação em Vídeo-histeroscopia e Diagnóstico Cirúrgico.


sábado, 23 de julho de 2011

Trilha sonora - Fim de semana (23 e 24.07.11)

Só com pertencimento étnico e conhecendo nossas raízes, é possível ter a verdadeira consciência negra!


quarta-feira, 20 de julho de 2011

Juventude APNs fortalecida

Por: Helciane Angélica 

Atuantes na história foi o lema do 1º Encontro Nacional da Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) de 14 a 17 de julho, na cidade de Campinas (SP). Estiveram presentes 40 representantes juvenis do meio rural e urbano, oriundas dos estados de Alagoas, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Tocantins e São Paulo.

A programação foi extensa, iniciando com um passeio étnico no dia do aniversário da cidade (237 anos), onde foram apresentados as sete maravilhas escolhidas pelos campineiros e outros pontos turísticos, além da explanação sobre ícones negros (Francisco Glicério, José Paulino, Bento Quirino, Antônio Cesariano e Carlos Gomes).

Teve uma caminhada e a entrega de um manifesto contra o genocídio e o extermínio da juventude negra brasileira, a ação foi parada várias vezes por policiais militares que tentaram impedir a liberdade de expressão; também foram realizadas oficinas culturais e grupos de trabalho.

De acordo com a Carta divulgada pelos participantes no site da entidade, www.apnsbrasil.org, foram destacadas como prioridades: Reivindicar dos gestores na área da educação a aplicabilidade da Lei 10.639/03, inclusive, todos os mocambos realizarão uma grande Mobilização Estudantil Nacional no Dia do Estudante para alertar a sociedade sobre o combate do racismo na escola e a necessidade de propagar as heranças africanas; participar efetivamente das Conferências da Juventude, Mulher, Saúde e Educação; na criação de espaços de discussão e formação; dentre outras ações.

Esse evento contribuiu para a formação de lideranças jovens, para que ajudem na mobilização de seus núcleos de base (mocambos) no combate do racismo e outras formas de preconceito, além de serem mais conscientes e lutarem por seus direitos. Axé!


Fonte: Coluna Axé - jornal Tribuna Independente - nº159 (20.07.11)

quinta-feira, 14 de julho de 2011

1º Encontro Nacional da Juventude APNs



Por: Helciane Angélica


De 14 a 17 de julho, acontecerá o 1º Encontro Nacional da Juventude dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) na Casa do Lago UNICAMP em Campinas (SP). A atividade é voltada para lideranças jovens da entidade nacional e já é considerada uma Conferência Livre, ou seja, todas as propostas aprovadas serão encaminhadas para as etapas da Conferência Nacional de políticas para a Juventude.

A programação será iniciada com um Passeio Étnico seguido de uma Caminhada com o tema “APNs na Luta contra o Genocídio e Extermínio da Juventude Negra” pelas principais ruas da cidade, também, terão palestras diversas, oficinas (Comunicação e Mobilização, Biodança, Cultura Afro e Meio Ambiente, Capoeira e Hip Hop), grupos de trabalho (Militância e Protagonismo; Fé e Política; Relações de Gênero; Educação e Cultura).

Os APNs são atuantes em 12 Estados espalhados pelas cinco regiões. Nesse encontro, Alagoas terá três delegadas: Helciane Angélica e Fernanda Monteiro que representarão o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô (Mocambo Anajô), respectivamente, Coordenadora Estadual dos APNs/AL e Representante Estadual da Juventude APNs/AL; além de Deysyanne Teixeira, Coordenadora do Mocambo Esperança.

Na minha opinião, essa atividade contribuirá ainda mais para o fortalecimento da entidade nacional e garantirá a organização dos jovens nos núcleos de base para o enfrentamento do racismo, no combate de outras formas de intolerância e opressão da população negra. Também é o momento de formação de lideranças, para ficarmos mais motivados e preparados na luta por uma nova história e um mundo justo.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Diário de bordo – Paraíba

Por: Helciane Angélica

Meu mano caçula Emanuel

Ando tão relapsa com esse blog ... gostaria de produzir mais! A rotina anda agitada e trabalhando como Assessora de Comunicação tem sempre inúmeros textos para fazer e outros veículos de comunicação para abastecer, então, termino deixando o “Baixinha Helci” de lado.
Bom, acho que não contei que passei novamente quatro dias no Estado da Paraíba. Estive em janeiro no meu recesso e, como prometido, fui curtir o São João nas cidades de Campina Grande e João Pessoa nos dias 23 a 26 do mês passado. E pretendo retornar, além de conhecer outras cidades.  :)
Desta vez, consegui realmente esquecer os problemas e obrigações, então, ficou mais fácil curtir o passeio com a minha ex-cunhada Erika e minha amiga de infância Marcélia ...  trio um tanto inusitado, elas tiveram um desentendimento anos atrás, mas tudo foi superado e pareceram amigas de longas datas. Aí, o povo se empolga e outras farras devem acontecer!
Pouco importava onde iríamos ficar, como íamos dormir ou o que comer ... só pensávamos em nos divertir e se acabarrrrrrr no forró, e lá, só não dança quem não quer. Confesso, não deu tempo de passear pela cidade de Campina Grande. Dançávamos a noite toda e depois era só dormir para aguentar o rojão da próxima noite.
Sempre gostei dos festejos juninos, bem mais, que carnaval e Natal. Nos tempos de escola era presença cativa nos ensaios das quadrilhas, carimbó, coco de roda; me apresentei em palhoção;  fui eleita rainha do milho da minha turma; já ganhei balaio junino; comia todos os pratos típicos; e apesar da fumaça, adorava ficar perto do calorzinho da fogueira e fazia minhas economias para comprar os fogos. É um período especial para mim, quando as tradições nordestinas estão em efervescência e momentos sempre de alegria. 

Compartilho aqui, algumas coisas dessa primeira viagem que fiz durante este período maravilhoso.

É o melhor!
A briga é boa entre as cidades de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB) para ser o “Maior São João do Mundo”. Pouco importava para onde iríamos, se era para o interior de Alagoas ou para outro Estado, só queríamos viajar, ver gente nova, respirar outros ares, “ralar o bucho” e “arrastar o pé”, ou seja, dançar forró. Fomos para onde não conhecíamos e onde tivéssemos algum apoio.

Albergue
Ficamos na casa da ex-cunhada da mãe do meu irmão, entendeu?! Kkkkkk Bom, ficamos na casa da tia de consideração do meu “meio” irmão Emanuel que mora na Paraíba. A residência é pequena, numa vila, com dois quartos e um único banheiro para dez pessoas. Mas, foi igual a coração de mãe e coube todo mundo ... onde chamamos cariosamente de "Albergue da Dona Zezé". Ela foi uma ótima anfitriã, soube depois que até chorou, quando as últimas pessoas vieram embora.

Espaço do povo
O local onde acontecem os shows em Campina Grande é fantástico! Um espaço central onde tem as atrações principais, palco gigante e camarotes diversos; quiosques com todos os tipos de bebidas e comidas; muitos palhoções com o autêntico forró pé de serra; vila cenográfica e vários estandes que são montados no local. Tudo isso durante um mês inteirinho de festa, que sempre fica lotada com pessoas oriundas de todo o Brasil e também do exterior.

Elba Ramalho
O primeiro show que assistimos foi o da paraibana ilustre Elba Ramalho, que apareceu vestida de cangaceira levantando a galera com canções consagradas do forró e até de frevo. A coroa arrebenta!

Fotos
Queríamos registrar todos os ambientes, as atrações e cada momento da nossa aventura. Na primeira noite nos meteram tanto medo dos maloqueiros e arrastões, que não levamos carteira, bolsa, colares e a bendita câmera digital. Mas, não teve jeito, na outra noite fomos mais cedo e conseguimos fazer nossos registros fotográficos. Confira na minha página do Orkut.

Risadas
Também tiveram muitas resenhas nessa viagem. Do nada, no meio do povo e próximo uns 10m de um banheiro, a galega não aguentou se acocorou, de repente... xxxxxiiiiiiiiiii. Sim, urinou a roupa toda! Coitada, nem ela se conteve com as risadas. Depois dessa cena, outra surpresa, aparece um cara mago com uma roupa toda rasgada, pintado de verde e segurando dois cocos. Oxe, era o Hulck nordestino que desafiava as pessoas dizendo que podia quebrar o coco com o cotovelo, em troca de alguns trocados. Kkkkkkkkkkkkkkk Fala sério!!!

Vila da Imprensa
Ah, teve um local que fiquei encantada! Como uma boa comunicadora fui conferir a Vila da Imprensa, que simulava as ruas daquelas cidades do interior, com várias casinhas coloridas, onde cada uma delas tinha algum veículo de comunicação, Assessoria de imprensa do município e também funcionavam rádios locais que faziam a cobertura ao vivo do evento. Lembrei da tímida e não menos importante Rádio Caminho da Roça na Feira Camponesa da CPT-Alagoas. Muito massa!

Chuva
Passamos dois dias em Campina Grande e depois pegamos a estrada, retornamos para João Pessoa para curtirmos outros espaços e quem sabe aproveitar a praia.  Mas, o tempo não ajudou, aguentamos o frio da madrugada de Campina Grande e lá, encaramos a chuva. Terminamos andando de carro pra cima e pra baixo, em busca de um barzinho legal e paramos no “Bye Bye Brasil”, o ambiente era legal, mas devíamos ter perguntado quanto era o couvert. Ficamos pouco tempo, o cantor era péssimo e o valor do bendito couvert saiu mais alto que as coisas consumidas. Afffff!!!

Pôr do sol
Mais uma vez, não consegui ver e ouvir o coroa que sai em cima de uma canoa pelas águas do rio tocando um saxofone. Ouvimos só o finalzinho! Mesmo assim, foi bom, conhecemos a Praia de Jacaré que parece um pouco com o Pontal da Barra em Maceió... tem vários restaurantes e lojinhas com artesanato.

Turismo
No último dia na Paraíba, após muito frio eis que o sol aparece. A Erika teve que retornar para Alagoas e nós levamos Marcélia para conhecer João Pessoa, também chamada de Jampa, fomos no Planetário, Farol do Pontal do Seixas e Praia.

Gato morto
Antes de curtir a noite, tem sempre uma aventura. No carro do amigo do meu irmão, o Eduardo que foi muito fofo e paciente, nos levou de um canto a outro para nos mostrar locais legais. Passa aqui, passa ali e ao cruzar uma esquina... plaft! Um cheiro de carniça invade o carro, “matamos” o que ainda restava de um gato morto. Depois do atropelamento, não teve jeito, saímos todos do carro para respirar melhor e Edu até vomitou. Kkkkkkkkkkkkk

Alceu Valença
Ah, não poderia deixar de falar do show aberto ao público que assistimos no Centro de Jampa. O grande pernambucano Alceu Valença arrasouuuuu, o melhor show que assisti dele, foi bem irreverente e com uma música melhor que a outra. Acho que aguentava a madrugada toda e fechamos nossa viagem com chave de ouro.

Mais amig@s
Bem acolhidas, esse é um bom resumo para essa viagem ... realmente nos sentimos em casa! Adorei conhecer outros familiares do Emanuel e saímos da Paraíba com mais amigos: Ivanita, Denis, Rayana, Dulce, Zezé, Camila, Eduardo e Jonathan.

Boa ideia!
Valeu muito a pena ... fizemos nossas colaborações financeiras e saiu mais barato que ficar em pousada ou hotel, perdemos várias calorias de tanto dançar e nos divertimos muito. Se permita você também, fuja um pouco da rotina para aprender a viver e no próximo São João além de curtir as atrações na sua cidade, arrume um tempinho para ir lá na Paraíba. Recomendo! Cheiro

Trio parada dura: Marcélia, Erika e Helciane

terça-feira, 12 de julho de 2011

Via sacra até à Serra da Barriga



Texto: Helciane Angélica
Vídeo: JMarcelo Fotos (União dos Palmares)


O dia 07 de julho, ficará na lembrança das pessoas que foram prestigiar a cerimônia interreligiosa em homenagem a Abdias Nascimento na Serra da Barriga em União dos Palmares, abertura do Ìgbà – IV Seminário Afro-Alagoano: “Igualdade Racial é Para Valer?".

Todo mundo sabe que nesse período chuvoso, a estrada de acesso torna-se um rio de lama, é difícil ir tanto pela entrada principal como pelo caminho da Usina Laginha, e o pior fica extremamente perigoso subir de ônibus, onde até mesmo com moto é possível ficar atolado. Mas, depois de escorregar várias vezes, desce do veículo, empurra, caminha um pouco e vários carros ficarem no caminho... finalmente, alguns participantes do encontro conseguiram chegar até o platô.

O mais absurdo dessa história, é que há vários anos as autoridades prometem que irão melhorar a estrada de acesso, dizem até que os recursos já foram liberados, mas o que falta para a ação ser concretizada? E a velha desculpa é utilizada, “deixa chegar o verão que as obras começarem!”

Bom, o fato é que a solenidade aconteceu e foi marcada por discursos emocionantes em memória a Abdias Nascimento, um dos maiores expoentes do movimento negro no Brasil, falecido no dia 27 de maio deste ano, aos 97 anos, no Rio de Janeiro – cujas cinzas serão depositadas na Serra da Barriga no dia 13 de novembro.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Eloi Ferreira, prestigiou a atividade e ressaltou que Abdias deu uma contribuição extraordinária, como militante, agente público, político e cidadão por um mundo mais justo e mais igualitário. “O sonho que Abdias acalentou é o legado que ele nos deixou para dar continuidade”, enfatizou. Ele também afirmou que em sua gestão à frente da FCP, dará uma atenção especial à Serra da Barriga, e firmou o compromisso de no início de agosto voltar a Alagoas com mais tempo para se reunir com representantes do Movimento Negro Alagoano.

No dia anterior, a programação ocorreu no auditório da Prefeitura com várias palestras e a apresentação do “Diagnóstico para o Desenvolvimento Sustentável dos Remanescentes Quilombolas, em Alagoas”. Confira outras informações sobre o evento no blog http://cadaminuto.com.br/blog/raizes-da-africa e as imagens da situação calamitosa da estrada da Serra da Barriga no site http://www.jmarcelofotos.com.

Esse Monumento Nacional merece respeito, afinal, foram cem anos de resistência onde negros, índios e brancos pobres se uniram no Quilombo dos Palmares em busca de liberdade e justiça social.

Fonte: Coluna Axé - n°158 - jornal Tribuna Indepedente (12.07.11)

sábado, 9 de julho de 2011

terça-feira, 5 de julho de 2011

Estatuto da Igualdade Racial, efetivação já!

Por: Helciane Angélica


Na manhã de 02 de julho, na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal), a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira) teve mais uma reunião de planejamento, que foi seguida de formação sobre o Estatuto da Igualdade Racial. A atividade contou com a explanação do ativista Helcias Pereira, Coordenador Nacional de Formação dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs). Também estiveram presentes: o Mestre de Capoeira, Claudio Figueiredo, Representante do Escritório Estadual da Fundação Cultural Palmares/Ministério da Cultura; e Filomena Felix, recém-eleita Presidenta do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô.

Na ocasião, teve debate e a reflexão crítica dos presentes após a leitura do Título II “Dos Direitos Fundamentais”, Capítulo VI “Dos Meios de Comunicação”. A Presidenta do Sindjornal, Valdice Gomes, destacou que essa iniciativa contribui para o aprofundamento sobre temas direcionados aos interesses da população negra, é uma capacitação para essa categoria profissional e ainda serve para avaliar de que forma os jornalistas podem contribuir na disseminação dessas informações.

O Estatuto da Igualdade Racial foi uma iniciativa do Senador Paulo Paim (PT-RS), que fez a minuta do Projeto de Lei e após dez anos em tramitação no Congresso Brasileiro, foi finalmente reconhecido como a Lei 12.288, no dia 20 de julho de 2010. É destinado para garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnica.

É chegado o momento, de transformar os belos artigos em realidade, é bem verdade, que o projeto original sofreu cortes expressivos, mas, quem disse que essa luta seria fácil?! Não podemos ficar de braços cruzados, é preciso transformar o Estatuto da Igualdade Racial em “livro de cabeceira” e tornar esses direitos reconhecidos! “A felicidade do negro é uma felicidade guerreira” (Wally Salomão).

Fonte: Coluna Axé - nº 157 - Jornal Tribuna Independente (05.07.11)

domingo, 3 de julho de 2011

Quem merece castigo?



Texto escrito por: Silvia Schmidt


Você está convidado a considerar o seguinte princípio: "Deus não castiga porque não é vingativo".

Já que quase 100% da população mundial acredita em castigo, é necessário que seja repensada nossa tendência para a vingança, ao que geralmente damos o nome de justiça. Somos "justiceiros"! Não é raro ouvir alguém dizer: "se fulano soubesse quanto mal ele me fez, ele teria medo de ser castigado".

Pergunta: castigado por quem?

Se diante de uma situação ofensiva, cada um reage de uma forma muito pessoal, Deus teria que reagir, no mínimo, de maneira pessoal também, ou seja, Ele teria que reagir do modo que lhe decretássemos.

Chefes de Deus! É assim que nos colocamos quando entregamos a Ele o "pacote da nossa justiça". Isso mesmo! Queremos que Ele se vingue por nós!

A ética do Universo é muito diferente da nossa, e vive de ilusão quem pensa que pode mudar isso. A palavra-chave do Universo é retorno: o que sai de nós seja  bom ou ruim - volta para nós. Isso é inevitável. É a volta do barco para o porto de origem. Se tivermos a Humildade de reconhecer que somos nós que atraímos - como forma de retorno - todas as coisas que nos rondam, seremos mais cautelosos e, em bem pouco tempo, poderemos estar mais imunes àquelas que nos trazem sofrimentos.

Quando Jesus disse "Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem", referindo-se aos seus torturadores, Ele também nos ensinou que somos responsáveis pelo que sabemos. Em outras palavras: "Quem não sabe o que faz não merece castigo".

A ordem para a consciência é: "escolher o que dar, entregar, esperar e ter de volta".

A filosofia abre portas. O conhecimento mostra caminhos. A sabedoria comanda as escolhas.

A semeadura é livre, a colheita é obrigatória. 

sábado, 2 de julho de 2011

Hoje tem 4º Nosso Samba

Quem vai? Boraaaaaaa!!!
Não perca ... samba de qualidade interpretado por ótimos artistas!


Trilha sonora - Fim de semana (02 e 03.07.11)

Falsa consideração ... essa música é linda tanto na voz da Alcione, Jorge Aragão, Alexandre Pires e tantos outros.
Tem muita gente por aí que não sabe amar, mas, felizmente há sempre males na vida que vem para o bem.