sábado, 29 de janeiro de 2011

Trilha sonora - fim de semana (29 e 30.01.11)

Sorrir ... sem motivo aparente, para renovar as energias, como disfarce, simplesmente para mostrar o quanto se é feliz, ou para se sentir viva!!! Voltando a sorrir.


Restaurante Kúuku-Wáana: ABERTO AO PÚBLICO!

Por: Helciane Angélica

Finalmente, entrará em pleno funcionamento o restaurante Kúuku-Wáana do Parque Memorial Quilombo dos Palmares – projeto arquitetônico de inspiração africana, idealizado pelo Instituto Magna Mater que captou recursos no Ministério do Turismo e Petrobras – e que existe desde o dia 19 de novembro de 2007, na Serra da Barriga em União dos Palmares. Foi implantado com o intuito de reverenciar à diversidade da culinária afro-brasileira, que é uma das heranças africanas mais expressivas em nosso País. 

O espaço não estava em pleno funcionamento porque precisava de licitação e uma escolha rígida de qual instituição ou empresa responsável firmaria o compromisso junto a Fundação Cultural Palmares. A entidade escolhida para assumir a administração foi o Grupo União Espírita Santa Bárbara (Guesb), coordenado pela ialorixá e comendadora Neide Oyá D'Oxum, que desenvolve importantes projetos sócio-educativos, culturais, profissionalizantes e de visibilidade da religião afro na comunidade Village Campestre 2 em Maceió e com famílias em estado de vulnerabilidade social no município de União dos Palmares.

O local será transformado em um restaurante-escola destinado para afrodescendentes da região e quilombolas de Alagoas. A ação irá contribuir para a revitalização do restaurante Kúuku-Wáana; garantirá a geração de renda e a auto-estima de várias famílias; além de ampliar o desenvolvimento do turismo étnicorracial na região, oportunizando aos visitantes um espaço adequado para saborear as comidas e os pratos típicos. 

A solenidade do início dos trabalhos acontecerá neste sábado (29.01) a partir das 15h, no platô da Serra da Barriga, distante 92 km da capital alagoana. Na programação terá a formação da mesa de honra com autoridades, a apresentação cultural do grupo INAÊ, em seguida terá a degustação de pratos típicos afro-brasileiros para todos os presentes. Também terá a 1ª Concentração da Rota da Liberdade com integrantes dos Moto-Clubes de Alagoas, Sergipe e Pernambuco; além da comercialização de artesanato da comunidade Quilombola Muquém e do GUESB. 

Outras informações: 3281-3167 ou 3378-7317.


Fonte: Coluna Axé - Tribuna Independente (25.01.11)

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

FCP - Nova administração

Por: Helciane Angélica


A Fundação Cultural Palmares é o órgão federal interligado ao Ministério da Cultura, que busca dar maior visibilidade à cultura afro-brasileira e também no investimento de políticas públicas direcionadas ao reconhecimento e titulação das comunidades remanescentes de quilombo pelo país afora. Agora, encontra-se com nova gestão! 

A Ministra Anna de Hollanda assumiu e começou a fazer as suas adaptações, e uma delas, foi convidar o ex-ministro da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Elói Ferreira de Araújo, para substituir o engenheiro e produtor cultural Zulu Araújo no comando da FCP. Elói foi chefe de gabinete de Edson Santos, durante os cinco mandatos exercidos pelo atual deputado como vereador na Câmara do Rio de Janeiro (RJ), também o substituiu na Seppir e ficou no cargo desde o dia 1º de abril de 2010. 

Formou-se em 1990 como Bacharel em Direito, e no ano de 2002, concluiu o Mestrado em Engenharia de Transportes pela Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele encara essa nova fase de maneira bem otimista, e postou em sua página no twitter @eloiaraujo no dia 22 de janeiro, a seguinte declaração: “A cultura é ferramenta de valorização da identidade da população negra. Assim, ações pela promoção da igualdade racial devem ganhar a nação”. 

Só desejamos boa sorte e que as políticas neste setor sejam ampliadas e democratizadas; esperamos também que o Escritório Representativo em Alagoas não seja mais esquecido, que mereça uma infra-estrutura melhor e seus gestores possam exercer suas obrigações de maneira mais efetiva para que realmente torne a Serra da Barriga – Patrimônio Histórico, Paisagístico e Cultural – reconhecida pela sociedade brasileira como um símbolo de resistência negra e representação afro-cultural. Axé!


Fonte: Coluna Axé / Tribuna Independente (25.01.11)

sábado, 22 de janeiro de 2011

Trilha sonora - fim de semana (22 e 23/01/11)

Já que você não estar aqui ... o que posso fazer é cuidar de mim! Tô ferida, dói muito, mas a vida tem que seguir em frente.



terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Tragédia natural?



Por: Helciane Angélica


Mais uma catástrofe, mar de desespero e rio de lágrimas... são muitas as expressões que podem ser adotadas em relação às tragédias como a que estar acontecendo na região serrada, no Sudeste brasileiro, envolvendo principalmente as cidades de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo. 

As chuvas e temporais de verão já são comuns no Brasil, mas as cenas de deslizamentos, enchentes, casas destruídas, hospitais lotados e centenas de famílias em abrigos coletivos ainda não acostumaram os nossos olhos. Dizer que tudo isso é uma tragédia natural é até absurdo, não é natural ver tanto sofrimento, não é natural ver pessoas morando em morros e zonas de risco eterno, não é natural fazer desmatamento nas encostas e jogar lixo nas ruas, não é natural ver a força da natureza! 

A quadra da escola de samba Unidos da Saudade, fundada em 1948 em Nova Friburgo, transformou-se em IML e sala de velório improvisada, chegou a guardar cerca de 140 caixões de vítimas identificadas ou não da cidade serrana do Rio. O presidente da atual campeã do carnaval friburguense e com 18 títulos na história, afirmou que estavam prontos para brilhar mais uma vez, mas todos os integrantes estão sensibilizados e os carros alegóricos ficarão para 2012. “Somos sambistas, mas não queremos Carnaval este ano. Não há clima. O samba hoje é triste. A única alegria é poder servir esse espaço para uma necessidade da população”, relata Luiz Carlos Teixeira, o presidente da escola de samba. 

O Ministério Público deu permissão para que os corpos fossem fotografados, e as impressões digitais registradas para posterior identificação. Mais de 600 mortos já foram retirados dos escombros, centenas de pessoas perderam tudo que tinham, e o Governo Federal liberou R$ 100 milhões para cidades atingidas. Também é emocionante ver os resgates a exemplo da senhora que foi salva por vizinhos no prédio ao lado, jogaram uma corda, ela ficou pendurada até ser finalmente resgatada; ainda teve o caso do bebê de nove meses que sobreviveu, sem qualquer arranhão, após ficar várias horas protegido no colo do pai quando a casa desmoronou; é bom ouvir relatos de pessoas que estão sofrendo muito e mesmo assim tornaram-se voluntários e melhor ainda é saber que a população brasileira tem o espírito de solidariedade. 

Nessas horas não importa se é preto, branco, rico ou pobre, se mora em um Estado desenvolvido ou não. Pois, sabemos bem o que é sofrer com as enchentes e o mau planejamento urbanístico, há seis meses várias cidades alagoanas tentam se reerguer e famílias esperam desesperadas suas casas e a dignidade de volta. Vamos ajudar os nossos irmãos do sudeste e aprender a respeitar a mãe natureza. Axé!


Fonte: Coluna Axé / Tribuna Independente (18.01.11) - Com informações de agências nacionais de notícia

domingo, 16 de janeiro de 2011

Carpem Diem


Chega um dia em que tudo acabou,
Você já realizou metas,
Chorou, sorriu,
Batalhou, brilhou,
Obteve sucesso, fracassou,
Deu a volta por cima,
Viveu...
Nada mais parece satisfazer o desejo de novos desafios,
Novas conquistas,
Chega um dia em que nada mais parece ter graça,
Então você deita desapontado,
Encosta a cabeça no travesseiro,
E só então percebe que, o que foi feito não é nada,
E o que você ainda tem pela frente é grandioso, ousado,
Que você ainda tem muito a conquistar,
E que o tempo que lhe resta é curto demais para que você fique parado,
E no fim o que importa é aproveitar o dia, cada instante,
E que de nada terá adiantado o que já foi vivido, se não viver o hoje...
Portanto,
Viva, faça o que tiver que fazer,
Quantas vezes for possível,
Sem se preocupar,
E o que importa é o que acontecera daqui em diante,
Nada mais...
Viva a vida enquanto pode e ache motivos para ser feliz,
Motivos existem, basta querer enxergá-los... 

sábado, 15 de janeiro de 2011

Paraíba, aí vou euuuuu!!!

De 16 a 20 de janeiro, vou ali em João Pessoa ser feliz!!! Serão alguns dias para descansar, longe das obrigações e para esquecer dos problemas. Estarei acompanhada de boas e fiéis amigas, só na curtição, conhecendo novas pessoas e renovando os ares.


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Haiti - um país guerreiro

Arquivo pessoal de Maria Cavalcante


No último dia 12 de janeiro, fez um ano que aconteceu um terremoto devastador no Haiti. Um pequeno país que é o mais pobre das Américas, e acima de tudo um guerreiro! Após esse período, ainda se ver os destroços, miséria, sofrimento e muitas dificuldades para reconstruir a nação.

Tive a oportunidade de entrevistar Maria Cavalcante, técnica agrícola e assentada alagoana, que participou da Brigada Dissalinis coordenada pela Via Campesina. Ela relatou sua experiência durante os oito meses que conviveu com outros companheiros que participaram da missão e a convivência com as famílias haitianas. Veja a entrevista completa e imagens do país no blog da CPT-AL.

Nossos irmãos merecem respeito!!!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Ministra da Igualdade Racial

Por: Helciane Angélica - com informações da Ascom da Seppir

A socióloga Luiza Bairros de 57 anos, é a nova Ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e está entre as nove mulheres que vão compor o primeiro escalão do governo Dilma Rousseff. Ela assumiu o cargo no dia 03 de janeiro no Salão Negro do Ministério da Justiça em Brasília. A solenidade foi acompanhada por autoridades políticas, religiosas, embaixadores e integrantes do movimento social negro (MNU, APNs, UNEGRO, Movimento Nacional de Mulheres Negras, etc), que lotaram as dependências do salão. 

A cerimônia foi iniciada com Eloi Ferreira de Araújo que convidou outros dois ex-ministros da SEPPIR, Matilde Ribeiro e Edson Santos, para comporem a mesa. Em seguida, destacou a importante iniciativa do ex-presidente Luiz Inácio da Silva de criar a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e os avanços da população negra nas áreas educacional e social, o ex-dirigente também ressaltou que a regulamentação do Estatuto da Igualdade Racial apresenta-se entre os desafios que se impõem à nova administração da Secretaria. 

Luiza Bairros em seu discurso agradeceu a toda militância negra brasileira pela sua luta contra o racismo desde os anos 70, “com uma trajetória transformadora capaz de fazer com a que a sociedade brasileira passasse a ver na sua diversidade, passasse a perceber a ideia de democracia racial como um elemento impetitível da nossa realização enquanto sujeitos políticos, detentores de uma história e de uma cultura que singularizam nossa participação na sociedade e que reclamam pela superação de desvantagens sociais produzidas e reproduzidas ao longo dos séculos. Uma trajetória que ensinou para a minha geração e as seguintes, que o racismo é uma questão nacional e indissociável, portanto, dos grandes temas que definem os rumos da sociedade brasileira que devem determinar as escolhas coletivas que fazemos para que o Brasil se realize como um país justo, democrático e igualitário. Para que o Brasil impulsionado pelas conquistas dos últimos oito anos adentre o hall das nações mais importantes do mundo, sem deixar ninguém para trás”. 

Que a nova ministra continue com essa determinação e contribua ainda mais para a implantação de políticas públicas paras  grupos historicamente discriminados: os afro-descendentes que moram em áreas de risco social, remanescentes de quilombo, indígenas, ciganos, etc. Axé! 

Fonte: Coluna Axé - Tribuna Independente (11.01.11) / Foto: Ascom-Seppir

sábado, 8 de janeiro de 2011

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Museu Afro Brasil (SP)

Por: Helciane Angélica

Estive pela segunda vez em São Paulo, no mês passado, após um período de doze anos. E confesso, era uma cidade que eu tinha um certo preconceito. Para mim, não agradava nada ter que disputar cada centímetro da calçada com um mundaréu de gente, ouvir as buzinas dos carros presos nos engarrafamentos, o medo de ser vítima de algum tipo de violência física ou verbal, ver a quantidade absurda de moradores de rua, e sofrer com antecipação pela possibilidade de ter uma crise asmática devido a umidade do clima e a poluição, etc, etc. 

Mas, felizmente, conheci outro lado daquela metrópole que me deu mais ânimo para desfrutar e retornar outras vezes. Àquela cidade respira arte e é impressionante a grande quantidade de museus, teatros, cinemas e outros espaços que contribuem para o povo aprofundar conhecimentos. Por exemplo, foi muito bom ver esculturas e pinturas na Assembleia Legislativa e conferir o talento de artistas locais em pleno metrô.

E um local que não poderia deixar de conhecer era o Museu Afro Brasil localizado no Parque Ibirapuera. Trata-se de um espaço espetacular, onde a essência africana impregna-se em nosso corpo e mente. Pude visitar exposições temporárias, a que conta a história do negro no futebol brasileiro e os bordados do Haiti mostrando que a arte ainda está bem viva lá, além das mais de 5000 peças do acervo particular. 

São vários ambientes: biblioteca com títulos fantásticos; pinacoteca com produções de artistas negros; esculturas primitivas e modernas com matérias-primas surpreendentes; vídeos históricos também são exibidos; a diversidade de objetos profanos e sagrados; e o espaço doloroso e inquietante que conta a história do escravismo no Brasil. 

Infelizmente dentro do local não pode fotografar mesmo sem o uso do flash, então, turista que se preze tem que fazer aquela foto clássica em frente ao prédio. Eu vi vários turistas estrangeiros, e isso é muito bom, mas a população afro-descendente deveria aproveitar bem mais.

A entrada é gratuita, e funciona de terça a domingo, das 10h às 17h. Acesse também: www.museuafrobrasil.org.br.  Então, quem tiver a oportunidade de ir, vale a pena!

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Em breve nos cinemas

Perfeito! Não vejo a hora de assistir "Sexo sem compromisso", segue a sugestão de filme para tod@s.


terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Novos governos, bons rumos?

Por: Helciane Angélica


Utilizando uma expressão bem popular, podemos dizer que o ano de 2011 veio com tudo! A cada novo ciclo a gente sempre pede boas energias, saúde, paz e felicidades. E assim também clamamos a todos os deuses quando iniciam os novos mandatos, principalmente, quando muda-se na esfera estadual e federal.

Pela primeira vez temos uma mulher na Presidência do Brasil, o mundo remete-se a atenção para essa nova era e a expectativa é forte para que aconteçam transformações expressivas. De acordo com os dados adquiridos na 110ª Pesquisa CNT/Sensus – participaram 2 mil pessoas em 136 municípios de 24 estados – e divulgada no último dia 29 de dezembro: 27,7% dos entrevistados acreditam que Dilma Rousseff fará ótimo governo; 41,5% esperam uma boa administração; 17,6% aguardam um governo regular; 3,7% acreditam que será ruim e 2,7%, péssimo.

Em Alagoas, a maioria da população decidiu pela continuidade do governo e reelegeu Teotonio Vilela Filho (PSDB). Ele destacou em sua posse no dia 1º de janeiro, que o foco de seu segundo mandato será a melhoria da qualidade de vida dos alagoanos. Em seu Secretariado fez algumas mudanças, criará novas Pastas e já empossou o primeiro escalão do governo, porém, uma alteração chamou a atenção. A Secretaria da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos passa a ter outra denominação, agora é Secretaria de Estado da Mulher, da Juventude e de Pessoas Portadoras de Deficiência; sai a Promotora Marluce Caldas e entra Kátia Born, que já foi prefeita de Maceió. Impossível não perguntar: Onde ficará a questão étnicorracial nas políticas públicas desse Estado?!

A partir daí, outros questionamentos surgem. As demandas específicas para as comunidades quilombolas ficarão esquecidas? E o combate do racismo institucional e a intolerância religiosa, o Governo não se envolverá nessas questões? Aos poucos, a luta por igualdade e respeito racial é podada em Alagoas. Esperamos que o Governador Teotonio analise bem e não esqueça do eleitorado afro-descendente. Atenção movimento negro, cadê você?!


Presidenta

Momento histórico! Sem dúvidas, o dia 1º de janeiro de 2011 ficará na mente de muitas pessoas por um longo tempo (foto). O operário Lula que comandou o Brasil durante oito anos, passou a faixa presidencial para a primeira mulher que governará o país! “Cuidarei com muito carinho dos mais frágeis e mais necessitados, mas governarei para todos! (....) Acredito e trabalharei para que estejamos todos unidos pelas mudanças necessárias -- na educação, na saúde, na segurança e, sobretudo, na luta para acabar com a pobreza extrema”, declarou Dilma Roussef. Esperamos que realmente ocorra mais avanços no nosso país continental!




Fonte: Coluna Axé - Tribuna Independente (04.01.11) / Crédito da foto: Flávio Florido/UOL

domingo, 2 de janeiro de 2011

2011, vem com tudo!

Passei o reveillon em Paripueira, litoral norte de Alagoas, com a minha família materna e o meu irmão paraibano Emanuel. Tenho certeza que esse ano será bem melhor ... quero paciência, sabedoria e rumos melhores! Boas energias, sempre!

 
 
 
 
 
 
 
 
 





Muito orgulho!!!

Foto tirada por: André Coelho/Agência O Globo
 

O discurso de Dilma no Palácio do Planalto (01.01.11)


Queridas Brasileiras, queridos Brasileiros

Estou feliz, como raras vezes estive em minha vida, pela oportunidade que a história me deu de ser a primeira mulher a governar o Brasil.

Mas estou emocionada pelo encerramento do mandato do maior líder popular que este país já teve. Ter a honra de seu apoio, ter o privilégio de sua convivência, ter aprendido com sua imensa sabedoria, são coisas que se guarda para a vida toda.

Conviver todos estes anos com ele me deu a dimensão do governante justo e do líder apaixonado por seu país e por sua gente. A alegria que sinto pela minha posse como presidenta se mistura com a emoção de sua despedida.

Mas Lula estará conosco. Sei que a distância de um cargo nada significa para um homem de tamanha grandeza e generosidade. A tarefa de sucedê-lo é desafiadora.

Saberei honrar o seu legado. Saberei consolidar e avançar sua obra.

A vontade de mudança do nosso povo levou um operário à Presidência do Brasil. Seu esforço, sua dedicação e seu nome já estão gravados no coração do povo, o lugar mais sagrado da nossa Nação.

Deixa, hoje, o governo depois de oito anos, período em que liderou as mais importantes transformações na vida do país.

A força destas transformações permitiu ao povo uma nova ousadia: colocar pela primeira vez uma mulher na Presidência do Brasil.

Para além da minha pessoa, a valorização da mulher melhora nossa sociedade e valoriza nossa democracia

Quero, neste momento, prestar minha homenagem a outro grande brasileiro, incansável lutador, companheiro que esteve ao lado do Presidente Lula nestes oito anos: nosso querido Vice José Alencar. Que exemplo de coragem e de amor à vida nos dá este homem! E que parceria fizeram Lula e Zé Alencar, pelo Brasil e pelo nosso povo!

Eu e Michel Temer nos sentimos responsáveis por seguir no caminho iniciado por eles.

Aprendemos com eles que quando se governa pensando no interesse público e nos mais necessitados uma imensa força brota do nosso povo.

Também reafirmo aqui outro compromisso: cuidarei com muito carinho dos mais frágeis e mais necessitados, mas governarei para todos!

Uma importante líder indiana disse um dia que não se pode trocar um aperto de mão com os punhos fechados.

Pois eu digo: minhas mãos estão abertas e estendidas para todos, desde os nossos aliados de primeira hora até nossos adversários.

É com este espírito que eu assumo hoje o governo do meu país. Acredito e trabalharei para que estejamos todos unidos pelas mudanças necessárias -- na educação, na saúde, na segurança e, sobretudo, na luta para acabar com a pobreza extrema.

Não peço que ninguém abdique de suas convicções. Buscarei apoio e respeitarei a crítica. É o embate civilizado entre as ideias que move as grandes democracias, como a nossa.

Não carrego nenhuma espécie de ressentimento. Minha geração veio para a política em busca da liberdade, num tempo de escuridão e medo. Pagamos o preço da nossa ousadia, ajudando o País chegar até aqui. Aos companheiros que tombaram nesta caminhada, minha comovida homenagem e minha eterna lembrança.

Queridas brasileiras e queridos brasileiros

Já fizemos muito, nos últimos oito anos.

Mas ainda há muito por fazer. E foi por acreditar que nós podemos fazer mais e melhor que o povo brasileiro nos trouxe a este momento.

Agora é hora de trabalho. Agora é hora da união.

União pela educação das crianças e jovens, união pela saúde de qualidade para todos e união pela segurança de nossas comunidades.

União para o Brasil continuar crescendo, gerando empregos para as atuais e futuras gerações.

União enfim para criar mais e melhores oportunidades para todos.

O meu sonho é o mesmo sonho de qualquer cidadão ou cidadã: o de que uma mãe e um pai possam oferecer aos filhos oportunidades melhores do que as que tiveram em suas vidas.

Este é o sonho que constrói uma família. Este é o desafio que ergue uma nação.

Apresentei a pouco uma mensagem com meus principais compromissos diante do congresso nacional.

Ali existem metas e objetivos, mas também sonhos.

Acho bom que seja assim. Para governar um país continental como o Brasil é também preciso ter sonhos. É preciso ter sonhos grandes e persegui-los.

Foi por não acreditar que havia o impossível que o presidente Lula fez tanto pelo país nestes últimos anos. Sonhar e perseguir os sonhos é exatamente romper o limite do possível.

Para consolidar e avançar as grandes conquistas recentes precisarei muito do apoio de todos vocês.

Quero pedir o apoio de todos, de leste a oeste, do norte ao sul do Brasil.

Vou estar ao lado dos que trabalham pelo bem do Brasil na solidão amazônica, nos rincões do nordeste, na imensidão do cerrado, na vastidão dos pampas.

Vou valorizar o desenvolvimento regional, sustentando a vibrante economia do nordeste, preservando e respeitando a biodiversidade da Amazônia no norte, dando condições à extraordinária produção agrícola do centro-oeste, a força industrial do sudeste e a pujança e o espírito de pioneirismo do sul.

Se todos trabalharmos pelo país ele nos devolverá em dobro o nosso esforço. O Brasil é uma terra generosa. Tudo que for plantado com mãos carinhosas e olhar para o futuro será colhido com abundância e alegria.

Que Deus abençoe o Brasil e o povo brasileiro!

sábado, 1 de janeiro de 2011

Trilha sonora - Fim de semana (01 e 02/01/11)

Feliz 2011 com mais desafios e conquistas!!! Quero soltar todas as amarras do coração e viver de verdade!!!